One of Oporto’s finest exports, a city that is gathering a reputation as a great incubator of underground movements and the ultimate inspirational city for musicians of the most obscure sub genres. Trikk was praised as a young talent and embraced by so many as the new star to look out for. After releasing on labels such as Innervisions, Lossless or Optimo Music nothing was left to prove. Trikk explores mainly house aesthetics in complex tracks, wisely composed. Trikk is fast, slow, rough and smooth all at the same time. Young, courageous and unique: a true member of today’s underground.

TRIKK é mais um motivo de orgulho dentro da cena electrónica portuguesa, ainda que tivesse que vingar lá fora antes de ser falado cá dentro.
Da Invicta para a capital Britânica desbrava terreno dentro da música house, criando um pequeno tumulto online à sua volta que suscitou o interesse de pessoas como George Fitzgerald que prontamente o “agarrou” para a sua editora Man Make Music.
Dotado de um excelente controlo da fluidez da pista através das suas produções, que já saíram por editoras como Innervisions, Get Physical, Hypercolour, Pets Recordings, Container ou Terrain Ahead, demonstra também uma capacidade extraordinária de tornar uma simples faixa 4×4 em algo viral que vai infectando quem o ouve. É “grave” e ao mesmo tempo suave e contido à medida certa, compondo aquele tipo de música electrónica que nos faz viajar durante horas sem cansar.